13 de novembro de 2016

Fórum dos Caciques criado por deputados ruralistas tenta acabar com movimento indígena do Conselho do Povo Terena

Caciques do Fórum estariam trabalhando a favor do coronel reformado do Exército Renato S'Antanna

Por Tereza Amaral
Diante da pressão dos indígenas, mais precisamente dos membros dos Conselhos do Povo Terena, Aty Guasu, Kinikinau e Kadiwéu, de ativistas, indígenas de etnias daquele estado e dos quatro cantos do Brasil, além representantes dos movimentos sociais, Ongs e simpatizantes da causa indígena há um movimento do 'Fórum dos Caciques' dando sustentação ao coronel S'Antanna, nomeado sem consulta prévia para assumir a coordenadoria da Funai em Campo Grande.
Segundo informações que me foram enviadas por uma fonte (identidade será mantida sob sigilo) do Conselho do povo Terena, os indígenas Agnaldo, Carmelito e Pagode estão dançando na 'ciranda' contra seu próprio povo. Eles são membros do Fórum dos Caciques, uma criação do deputado Paulo Corrêa (PR), foi o proponente, e da Subsecretária de Assuntos Indígenas do Estado, Silvana Terena que trabalha a serviço dos interesses do governador Reinaldo Azambuja. O Fórum, que reúne caciques de várias etnias daquele estado, conta com apoio de ruralistas tucanos como a anti-indígena deputada estadual Mara Caseiro (PSDB) e dos colegas Onevan de Matos (PSDB) e Rinaldo Modesto(PSDB). Ler sobre aqui.
Carros da Sesai
De acordo com a fonte, eles estão visitando aldeias em carro da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). "Agora há pouco estiveram na Aldeia Alves de Barros, do povo Kadiwéu, em uma viatura da Sesai de placa NRL 9212", disse, acrescentando que teriam pressionado para que o cacique fosse pessoalmente, ou enviasse um representante ao Fórum que será estrategicamente realizado na mesma data da Assembleia Terena.
Ainda segundo a fonte, estiveram com "pacs" já prontas para diárias, hospedagem e alimentação em defesa da nomeação do coronel. E disseram que estão em diálogo com o deputado federal ruralista Carlos Marum. Foi este último quem indicou o coronel reformado do Exército para ocupar o cargo.
A justificativa para o uso do carro foi de que o Dsei "fará uma prestação de contas - balanço de gestão - durante o Fórum que será realizado em um hotel em Campo Grande.
Também foi denunciado que ontem, na Terra Indígena Taunay/Ipegue, dois funcionários indígenas de confiança do coordenador do Dsei/MS, Hilário da Silva*, ofereceram diárias no valor de R$ 1.200, 00 (hum mil e duzentos reais) para participação dos caciques no encontro do Fórum, numa tentativa de esvaziar a Assembleia Terena, cujos membros - alguns - estão ocupando a sede da Funai. Os dois teriam falado abertamente em nome da Subsecretaria de Assuntos Indígenas do Estado, Silvana Terena ( Governo do Estado) e do coordenador do Dsei. As tais diárias seriam pagas pela Missão Evangélica Caiuá.
NOTA
Este Blog disponibiliza espaço a quem quiser se pronunciar sobre denúncia (TA)

* ERRATA

O nome do atual coordenador é Edmilson Canale.

Nenhum comentário:

Postar um comentário